28 de dezembro de 2021

Dicas

Desenvolvimento de site: 5 dicas infalíveis para empresas B2B

Você sabia que o desenvolvimento de sites influencia diretamente a capacidade de resultados digitais? Pois é, essa estratégia é determinante para a conversão, a interação dos usuários e até mesmo a efetividade das vendas.

Apesar de fundamental, muitas empresas ainda subestimam a importância do desenvolvimento de sites. Assim, fazem apenas o básico com o objetivo de melhorá-lo depois.

Mas, os diversos recursos e características estão vinculados à programação e planejamento inicial, sendo difícil alterá-los posteriormente sem uma reestruturação completa.

 

Saiba como aumentar a conversão no site 

A conversão no site diz respeito a quando um visitante transforma-se em lead. Ou seja, ele passa as informações de contato à empresa.

Após essa isso, a marca adiciona um novo lead na base e pode trabalhar o relacionamento para torná-lo um cliente.

Portanto, a capacidade de vendas da marca está diretamente relacionada à taxa de conversão. São diversas as estratégias desenvolvidas com esse objetivo. Conheça a seguir as principais:

 

  1. 1 – CTAs

São as chamadas à ação, dizem respeito a botões claros e objetivos sobre a próxima ação do usuário no site, ajudando a simplificar a jornada de compra.

Alguns exemplos de CTA são: faça o download; inscreva-se; acesse aqui; saiba mais; preencha o formulário etc.

Portanto, trata-se de “comandos” de forma imperativa que auxiliam o usuário na jornada para a conversão. Sendo essenciais em páginas estratégicas, como landing pages e páginas de serviços.

 

  1. 2 – Formulários

Os formulários de contato estão entre as principais práticas que viabilizam a conversão de usuários em potenciais clientes.

O ideal é que, nessa primeira conversão, o lead informe apenas o indispensável para que o time de marketing possa entrar em contato. Por exemplo: nome, e-mail e segmento da empresa em que trabalha.

Tentar obter muitas informações de uma só vez é um dos erros mais comuns nesta fase. O que desencoraja o visitante a iniciar um relacionamento com a marca.

No entanto, conforme o lead avance na jornada de compra nutrido por conteúdos, é possível solicitar mais informações a cada etapa alcançada.

 

  1. 3 – Landing pages

As landing pages são aquelas páginas criadas com um único objetivo: converter o usuário!

Em geral, essas páginas oferecem algo ao visitante, como um material rico, webinar, templates, testes grátis, ebooks, entre outros.

As LPs devem ser objetivas, ter uma breve descrição da oferta – resumo do conteúdo e benefícios – e um formulário. Normalmente, essa página não tem rolagem e nem menus para não desviar o foco do usuário.

 

  1. 4 – Banners de conversão

Apesar de terem uma má fama, os banners de conversão, quando usados corretamente, são importantes aliados no aumento da geração de leads do site.

Para que a estratégia dê resultados, os banners devem ter algumas características, como:

  • – Ser sucinto e objetivo;
  • – Usar imagens de qualidade;
  • – Estruturar corretamente às informações;
  • – Prezar por um layout claro e atrativo.

Os banners com CTAs são mais interessantes e objetivos, sendo uma opção para prender a atenção do usuário. Uma dica é convidar para o download de um e-book relacionado ao conteúdo acessado.

 

  1. 5 – Testes A/B

Os testes A/B são importantes aliados na estratégia de conversão do site. Eles podem ser usados em diferentes práticas, como nos CTAs, landing pages, formulários e banners.

A ideia é basicamente testar modelos diferentes de cada elemento e verificar qual converte mais para torná-lo o padrão. Os testes podem e devem continuar sempre, possibilitando a otimização constante.

 

Boas práticas de desenvolvimento de sites focados em resultados

Agora que você já conhece quais ações impactam a conversão de leads na página, é preciso entender os principais elementos do desenvolvimento de sites. Confira!

 

  1.  1 – Experiência do usuário

A experiência do usuário (UX) é o elemento central do desenvolvimento de sites atualmente. Este aspecto envolve a compreensão da persona e do negócio para criar um site que entregue os resultados desejados.

Por exemplo, as experiências de um usuário sênior e de um millennial são diferentes. O que exige uma estrutura da informação voltada a atender às demandas de cada público.

Esta usabilidade estudada no processo de UX se refere à facilidade para que o usuário encontre o que procura e execute as ações no site. Portanto, influencia a conversão e os resultados alcançados.

 

  1. 2 – SEO

A otimização para mecanismos de busca (SEO) tem diversas funções em um site e já precisa ser implementada na fase de desenvolvimento da página.

A estratégia é responsável diretamente por facilitar que o site seja encontrado nos mecanismos de busca, como o Google. E, de forma indireta, influencia na conversão dos leads.

Para obter melhores resultados com o SEO, o desenvolvimento de sites precisa trabalhar com fatores, como:

  • – Palavras-chave;
  • – Conteúdo;
  • – Navegabilidade entre páginas;
  • – Usabilidade do site;
  • – Páginas responsivas;
  • – Links e URL amigável;
  • – Tempo de carregamento das páginas;
  • – Imagens e CTA;
  • – Títulos e subtítulos.

Além disso, as estratégias de otimização contribuem para melhorar a autoridade do site.

 

  1. 3 – Conteúdo de qualidade

Para desenvolver o site de forma adequada e guiar os visitantes para a conversão, é importante elaborar conteúdo de qualidade.

A página inicial, as soluções e os serviços devem apresentar materiais interessantes, atrativos e úteis para a persona. O conteúdo deve ser focado na persona e nos objetivos da empresa para que o resultado final seja realmente efetivo.

Além disso, o marketing de conteúdo é uma das principais práticas atualmente. Neste caso, estruturar a página de blog e criar conteúdo relevante são fundamentais para conseguir os resultados esperados.

 

  1. 4 – Segurança

Os processos de segurança dos dados pessoais são cada vez mais relevantes, tanto para os usuários como também para a legislação.

A partir de 2020, entrará em vigor, no Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). A nova norma trata dos processos para garantir uma coleta de dados mais segura e transparente.

Dessa forma, o desenvolvimento de sites já deve considerar essas novas exigências. Logo, deve pedir a autorização do usuário para uso de cookies e também ter políticas claras e objetivas para informar a utilização dos dados e as estratégias de segurança.

Outro ponto relevante da segurança diz respeito aos ataques virtuais. Se a página não tiver os protocolos adequados, corre-se o risco de hackers invadirem o site e tirá-lo do ar.

 

  1. 5 – Monitoramento

Muitos gestores ainda acreditam que o site é estático e, uma vez finalizado, não demanda tanta atenção quanto as outras estratégias.

As boas práticas, entretanto, determinam que o site seja constantemente monitorado. Assim, é importante acompanhar as taxas de acesso, navegação e conversão.

Como consequência, as métricas ajudam a identificar as páginas que devem ser revistas por não apresentarem resultados satisfatórios.

Com esse acompanhamento, a empresa pode atuar constantemente para tornar o site mais dinâmico, atraente e focado em resultados.

Posts relacionados

Pronto para realizar suas ideias?

FALE COM UM CONSULTOR