27 de dezembro de 2021

As principais tendências de marketing para 2021 que você precisa saber

Deloitte desenvolveu o estudo global “2021 Global Marketing Trends: Find your focus”, e traz como destaques aspectos como agilidade, experiência humana, participação do cliente no dia a dia das marcas e confiança

 

1 MOBILE MARKETING

As pessoas passam cada vez mais tempo no celular. Em 2020 os brasileiros passaram cerca de 3h e 45 minutos por dia utilizando aplicativos.

Sendo assim, empresas que tiveram as suas estratégias de marketing focadas em múltiplas telas, como o responsivo, por exemplo, conseguiram melhores resultados.

 

2 PARTICIPAÇÃO DO CLIENTE

A grande tendência é deixar claro que as empresas que o consumidor é faz parte da estratégia de Marketing, por meio do engajamento com as marcas. 64% dos executivos mudaram o modelo de engajamento desde o início da pandemia, pode meio de uma relação em que os clientes participam como embaixadores, influenciadores e até mesmo colaboradores das marcas.

 

3 PROPÓSITO

De acordo com a pesquisa, marcas com propósito estão sendo lembradas durante a pandemia. O estudo mostra que 79% dos participantes indicaram uma empresa com o propósito de ajudar os consumidores, colaboradores ou comunidades.

 

4 VALORIZAÇÃO DAS EXPERIÊNCIAS EM TEMPO REAL

No contexto da pandemia, uma das estratégias de Marketing Digital que já era forte, tornou-se uma grande tendência, nesse caso, as lives, ou transmissões de eventos ao vivo. Quem já não assistiu a um show, uma aula, um jogo, uma entrevista ou uma palestra ao vivo de 2020 para 2021?

As lives cresceram em múltiplos canais: seja no YouTube, Instagram, Facebook, ou em plataformas específicas e bateram recordes de visualizações.

Tudo isso pela necessidade humana inata de se conectar umas com outras pessoas, principalmente em um cenário de incertezas e isolamento.

Mesmo com o uso exacerbado durante 2020, as lives são um dos principais formatos em tempo real que ainda pode ser explorado neste ano. As marcas podem, por exemplo, palestras, webinars, perguntas e respostas, entrevistas, etc.

Ressaltando que o diferencial das experiências de tempo real é a possibilidade de interação com o público. Por isso, valorize a participação dos usuários e incentive-os.

Como exemplo de experiência em tempo real, temos as conversas por meio de chatbots com os feedbacks instantâneos. As diversas tecnologias por meio da inteligência artificial, como dispositivos de realidade virtual ou os chatboots tendem a expandir a experiência do usuário e torná-los cada vez mais imersivos nos anos seguintes.

 

5 AUMENTO NA CRIAÇÃO DE CONTEÚDOS INTERATIVOS

As marcas vêm investindo cada vez mais em interatividade para poder criar um envolvimento humano. Como as experiências em tempo real, os conteúdos interativos também conectam marcas e consumidores.

A interatividade também é uma forte tendência porque as marcas precisam, cada vez mais, criar conteúdos que se destaquem em meio a uma infinidade de publicações que vemos na internet.

E-books, questionários, quiz, vídeos interativos e infográficos são exemplos de conteúdos que atraem a atenção e geram interesse do usuário por um bom tempo.

 

6 CRESCIMENTO DO TIKTOK E REELS NO BRASIL

Durante a quarentena, no primeiro trimestre do ano, o Tik Tok foi o app mais baixado do mundo, com 2 bilhões de downloads e se consolidou no Brasil em 2020.

Sendo assim, o crescimento do TikTok é uma das principais tendências de Marketing Digital para se manter atento nesse ano de 2021. Desvendar o algoritmo do app e entender como viralizar por lá é algo que você precisa fazer. Lá você pode fazer publicidade e parceria com os criadores de conteúdo.

O app é tão impactante que no Instagram, Mark Zuckerberg inseriu o Reel com a mesma finalidade do Tik Tok. Por isso o Reels também tende a crescer. Isso porque a ferramenta já possui a base de usuários do Instagram que já passam horas lá.

Todavia, o mais importante em meio a esses aplicativos e ferramentas, é entender a linguagem de conteúdo que essas plataformas estão consolidando.

Sendo vídeos de curta duração, a qualidade profissional não precisa ser muita e procuram explorar os efeitos e trilhas para criar um conteúdo criativo que viralize. Eles são utilizados não só como forma de humor para rir, mas também servem para informar e educar, porém, sempre com um pouco de humor.

 

7 AUMENTO NO USO DE ASSISTENTES POR VOZ

Uma pesquisa mostrou que o uso de assistentes virtuais cresceu 47% entre os brasileiros durante a pandemia.

Veja esse gráfico do Google Trends que mostra o aumento do interesse pela Alexa.

São tendências que já estão sendo anunciadas há muito mais tempo nos Estados Unidos e começam a se expandir pelo globo e já chegaram aqui.

Os aparelhos como por exemplo, Google Home e Amazon Echo, podem, buscar informações, tocar músicas, fazer compras, controlar outros aparelhos conectados, listas de tarefas e configurar alarmes. Trazendo assim agilidade e praticidade.

Para a área de Marketing Digital, esses assistentes por voz são o melhor que há para a inovação. Existe por exemplo o desenvolvimento de produtos que se conectem com eles e criação de conteúdos em áudio, como os podcast.

Porém, em smartphones, o uso da busca por voz é maior: segundo dados do Google, em 2018, 27% das pessoas utilizavam voice search em dispositivos móveis. E essa estatística tende a crescer, à medida que os assistentes virtuais se popularizam, especialmente no Brasil.

Com isso, é preciso focar também na otimização dos conteúdos para as buscas conversacionais.

A cada dia vemos mais os usuários realizam pesquisas com linguagem natural, como se estivessem conversando com o buscador, por exemplo. E o Google está preparado para entender como as pessoas falam.

 

8 MAIS BUSCAS SEM CLIQUES NO GOOGLE

O Google está querendo mostrar mais respostas prontas na página de resultados das buscas. Com isso, o usuário não precisa navegar nos sites para encontrar as respostas que deseja, sua experiência de busca é mais ágil e valiosa.

Com isso, as buscas no google estão eliminando a necessidade do clique. Os Recursos como o rsich snippets e trechos em destaque, o Google Meu Negócio e o knowledge graph são responsáveis por essa mudança. Trazendo informações ou trechos de páginas que respondem o que foi buscado pelo usuário.

Como exemplo dessa mudança, o google fez com que toda busca relacionada a coronavírus, fosse modificada a página para realizar uma cobertura sobre a doença, com dados e notícias de veículos confiáveis e autoridades.

Além disso, as próprias páginas podem inserir rich snippets que informam sobre mudanças causadas pela pandemia, como cancelamento de eventos e novos horários de atendimento.

Com isso, muitas vezes, a conversão, que é o que mais importa para um negócio, passa a acontecer sem que o usuário precise acessar o seu site, por exemplo.

Então, a otimização para o Google deve passar a considerar essa tendência de Marketing Digital para 2021.

 

9 MARCAS MAIS HUMANAS E COMPROMETIDAS

As marcas foram afetadas pelo cenário e contexto pandêmico, se tornando mais frágeis diante das mudanças do mercado.

Mas, as marcas que foram humanizadas e compreenderam seu papel em um momento de dificuldade conseguiram se conectar com as pessoas. Sendo assim, o ano de 2020 trouxe além da pandemia, um outro episódio que mostrou a necessidade de humanização das marcas.

O movimento “Black Lives Matter” que se expandiu pelo mundo fez diversas marcas se engajarem contra o racismo. As marcas que entregam em defesa e apoiaram a causa, mostraram que são mais humanizadas e que não têm medo de se comprometerem com as causas sociais. E é isso que os consumidores desejam atualmente: que as marcas não pensem somente no lucro, mas com as pessoas.

Todavia, é importante ressaltar que a humanização das marcas no Marketing Digital deve sempre ser de forma genuína. As causas que a marca defende devem ressoar nos seus processos internos, na contratação de funcionários, na criação dos seus produtos, etc.

E é por isso que as marcas que tem conexão com o público são as que possuem valores relevantes e propósito. Elas têm noção do porquê de existirem e o valor que repassa para a humanidade e o planeja.

 

10. VIRADA PARA O SLOW CONTENT

Você já deve ter percebido que nos últimos anos na internet o aumentou consideravelmente o número de conteúdos gerados por marcas, por meio do fortalecimento do Marketing de Conteúdo as marcas criaram volumes quase inacreditáveis de postagens.

Porém esse foco ficou mais voltado para volume de produção, em detrimento da qualidade, apenas para agradar os algoritmos de redes sociais e Google, por exemplo.

Como resultado disso, hoje, existe uma infinidade de conteúdos que muitas das vezes não respondem as dúvidas dos usuários, não agregando valor na jornada deste consumidor moderno.

Com isso, voltar para conteúdo lento é o ideal no momento. Se os últimos anos foram marcados pela produção massificada de conteúdo, os próximos serão marcados pelo foco na qualidade, e não quantidade.

Os usuários querem consumir conteúdos com qualidade. Mas o que são esses bons conteúdos? São conteúdos que entregam valor para o público e a persona do seu negócio, os que mostram o propósito do seu negócio, a identidade da marca, criando assim conexões mais profundas com os usuários.

Por isso, esse tipo de conteúdo precisa ser muito bem planejado, com uma pesquisa aprofundada, com maturação desse material, e com revisão. São conteúdos que precisam de análise dos dados e nada disso é feito em apenas um dia ou da noite para o dia como muitos pensam.

 

Dayane Silva – Especialista em Marketing digital, conteúdo e estratégia na Alfama Web
Gabriella Teles – Especialista em Relacionamento na Alfama Web

Posts relacionados

Pronto para realizar suas ideias?

FALE COM UM CONSULTOR